NALINI MALANI

UTOPIA!?


Fundação de Serralves

Imagem: In Search of Vanished Blood, 2012. © Courtesy of the artist

  • DESCRIÇÃO

    Esta é a primeira exposição em Portugal da celebrada artista indiana Nalini Malani (Carachi, Índia indivisa, 1946). Amplamente conhecida pelas suas pinturas e desenhos, a exposição em Serralves mostra uma faceta do seu trabalho igualmente relevante, mas com que os públicos estão porventura menos familiarizados, apresentando exclusivamente as suas animações desenvolvidas entre finais dos anos 1960 e a atualidade.

    Foi no final da década de 1960, numa cena artística indiana dominada por homens, que Nalini Malani emergiu como uma voz provocatória e feminista, igualmente pioneira no trabalho com meios artísticos como o cinema experimental, o vídeo e a instalação. Além de dar voz às mulheres, a artista sempre se destacou como uma artista preocupada com questões sociais, conferindo protagonismo aos marginalizados através de histórias visuais (animações, nomeadamente) que exploram temas como o feminismo, a violência, as tensões raciais e os legados pós-colonialistas.

  • PRÉMIO JOAN MIRÓ 2019

    A exposição em Serralves acontece na esteira da atribuição à artista de uma das mais prestigiantes distinções no mundo da arte contemporânea: o Prémio Joan Miró 2019. Na sua sétima edição, o prémio organizado pela Fundació Joan Miró e a Fundação ”la Caixa” possibilitou a Nalini Malani a apresentação em 2020 de uma exposição monográfica na Fundació Joan Miró, no âmbito da qual aconteceu uma conversa entre a artista e William Kentridge, o artista sul-africano celebrizado pelas suas instalações que, à imagem das animações que Malani apresenta em Serralves, utilizam vídeos com desenhos em movimento para confrontarem os espectadores com a vida dos silenciados, injustiçados e carenciados.